free tracking

conspiradores

. Raquel

. Jorge Amorim

. Nuno Miguel Lopes

. Luís F. Alves

estamos aqui

e-mail

. Say NI

artigos recentes

. É assim que se brinca com o coração dos fãs!

. Avengers 2

. Em Julho de 2013... (Marvel Comics)

. Então careca?? O que se passou?

. O novo (e velho) Constantine

. Quanto pagas por uma morte?

. Será mesmo Superior?

. Ask the Kingpin (Parte 2 de 2)

. Ask the Kingpin (Parte 1 de 2)

. The Kingpin of Comics is back ...

links de comics

. Comic Book Resources

. DC Comics

. Image comics

. Kingpin of Comics (Site)

. Kingpin of Comics (Blog)

. Leituras de Bd e não só

. Marvel Comics

. Newsarama.com

. Silver Bullet Comics

. World of Manga and comics

. Luca BD

outros links

. Corusca

. Multitudo Design

. O Armário das Calças

. Sonhos Urbanos

arquivos

. Março 2006

. Abril 2006

. Maio 2006

. Junho 2006

. Julho 2006

. Agosto 2006

. Setembro 2006

. Outubro 2006

. Novembro 2006

. Dezembro 2006

. Janeiro 2007

. Março 2007

. Abril 2007

. Junho 2007

. Julho 2007

. Agosto 2007

. Outubro 2007

. Janeiro 2008

. Fevereiro 2008

. Março 2008

. Abril 2008

. Maio 2008

. Junho 2008

. Julho 2008

. Agosto 2008

. Setembro 2008

. Outubro 2008

. Novembro 2008

. Dezembro 2008

. Janeiro 2009

. Fevereiro 2009

. Março 2009

. Abril 2009

. Maio 2009

. Junho 2009

. Julho 2009

. Agosto 2009

. Setembro 2009

. Outubro 2009

. Novembro 2009

. Dezembro 2009

. Janeiro 2010

. Fevereiro 2010

. Março 2010

. Abril 2010

. Maio 2010

. Junho 2010

. Julho 2010

. Agosto 2010

. Setembro 2010

. Outubro 2010

. Novembro 2010

. Janeiro 2011

. Fevereiro 2011

. Março 2011

. Abril 2011

. Maio 2011

. Julho 2011

. Agosto 2011

. Setembro 2011

. Outubro 2011

. Novembro 2011

. Dezembro 2011

. Janeiro 2012

. Fevereiro 2012

. Abril 2012

. Junho 2012

. Julho 2012

. Agosto 2012

. Setembro 2012

. Outubro 2012

. Novembro 2012

. Dezembro 2012

. Janeiro 2013

. Março 2013

. Abril 2013

. Outubro 2014

RSS
Powered by Blogger
domingo, julho 27, 2008
Antes de mais, um pedido de desculpas. Mais uma vez, a vida meteu-se no caminho, e não só me atrasei com o post da semana passada, como nem sequer o fiz. Nem o post costumeiro a avisar. Garanto-vos que foi inevitável. Até porque convenhamos, eu tenho mais que fazer do que estar aqui a humilhar-me publicamente enquanto rastejo implorando o vosso perdão. Consequentemente, se o faço, é porque não tive escolha. Mas adiante.
Este post acaba por ser duplo, primeiro com as criticas da semana passada, e depois as desta. Vejamos então o que li na semana em que devia ter feito post, e não fiz.
Eu já pedi desculpas, ok?

SPIKE: AFTER THE FALL #1 - Mini-série perfeitamente desnecessária, pelo menos a meu ver. Claro que vou continuar a ler. O Buffyverso é o meu ponto fraco. E pode ser que eventualmente prove que vale a pena. Mas para já, não sendo propriamente má, não tem grande finalidade.

FLASH #242 - Com o regresso do Barry Allen, o destino do Wally West está no ar, e o personagem começa a exalar uma potente fragrãncia a redundância. E infelizmente, não consigo tirar da ideia de que as histórias estão feitas para reflectir isso. E é pena...

FINAL CRISIS: ROGUES' REVENGE #1 (de 3) - Por um lado, faz-me espécie que a versão dos acontecimentos que aqui vemos seja consideravelmente diferente daquilo que vimos originalmente. Por outro, isto é tão bom como seria de esperar...

TRINITY #7 - Ok, muita conversa, mas pelo menos agora a história parece estar finalmente a avançar. E a conversa não é gratuita, há realmente muita informação nova aqui. E gosto de até haver referências ao cross-over da JLA com os Avengers. Recuperou a minha atenção, felizmente.

AMAZING SPIDER-MAN #566 - Ok, achei piada à "troca" de uniformes. Eu gosto destas coisas old school. Mas não é engraçado como nestas histórias, toda a gente veste o mesmo número? Bom comic, qualquer dos casos.

CAPTAIN AMERICA #40 - Não é a primeira vez que me queixo aqui de comics que são apenas uma longa sequência de acção. Este é um desses comics. Mas caramba, é bom demais para me queixar. Porque ao contrário do que acontece normalmente, a acção fisica é realmente uma expressão do confronto psicológico, não só dos dois envolvidos na cena de porrada, como dos que estão por trás.

INCREDIBLE HERCULES #119 - O traidor no grupo faz a sua jogada, há uma sequência de porrada com os deuses de civilizações mortas, um membro do grupo sacrifica-se, um dos deuses dos Skrulls faz a sua aparição, e há muita, MUITA po-rra-da. É preciso dizer mais?

MARVEL 1985 #3 (de 6) - Não há dúvida que a sensação de perigo que a situação acarreta é bastante palpável, mas o custo disso é a perda de boa parte da atmosfera de "mundo real" no qual a história assenta. Ainda assim, continua interessante.

MIGHTY AVENGERS #16 - Não havendo nada de errado com este comic, que é a explicação de como a Elektra foi substituida por um Skrull, fiquei bastante desiludido. Tinha esperança que a susbstituição tivesse sido já há bastante tempo, e que ela tivesse realmente morrido nas histórias do Frank Miller...

OMEGA THE UNKNOWN #10 (de 10) - Depois de todos os mistérios, a conclusão é um comic quase sem palavras. Ainda ficam algumas perguntas no ar, mas não são as que interessam. Ficamos a saber as respostas importantes, e como os personagens principais retomam as suas vidas. E é suficiente. Esta série, por mais confusa e frustrante que tenha sido ocasionalmente, é uma pérola. A Marvel devia arriscar mais em séries assim.

X-FACTOR #33 - É a primeira parte do crossover, não só com o comic da She-Hulk, mas com a Secret Invasion. Há demasiadas bolas no ar nesta história, mas como sempre, o PAD consegue não deixar cair nenhuma.

ZORRO #5 - Mais do mesmo, e o mesmo é bom.

Ok, a SURPRESA DA SEMANA passada foi o MIGHTY AVENGERS #16. Estava MESMO à espera que a Marvel fizesse as pazes com o Frank Miller, mas infelizmente, preferiram outra opção.
Já o MELHOR DA SEMANA foi, sem dúvida, o OMEGA THE UNKNOWN #10. Quanto penso que estive quase para desistir deste comic no inicio, até me arrepio todo. Às vezes somos nós que precisamos de evoluir como leitores para apreciar a leitura, e esta série forçou-nos a isso, compensando-nos amplamente.

E agora, o material desta semana (porque o anterior era da semana passada; desculpem!!):

GREEN LANTERN CORPS #26 - Bom final para a história, que mesmo tendo sido estupidamente interrompida, longa demais, e demasiado centrada numa planta extraterrestre, acabou por até não ser nada má.

ROBIN #175 - Bem melhor do que eu esperava. A decisão do Chuck Dixon sair repentinamente deixou-me algo em dúvida sobre o futuro deste título, mas o Nicieza, escritor de quem eu até nem gosto muito, parece saber o que está a fazer...

SUPERMAN #678 - O Super-Homem dá murros, e ficamos a saber de onde veio o vilão. Completamente desinteressante.

TRINITY #8 - Mais um capítulo só de conversa na história principal, mas não me convence tanto como os outros. E a história secundária continua a não me prender.

YOUNGBLOOD #4 - Já nem me lembrava que isto existia. Curiosamente, parece indicar que o status-quo que eu julgava ser o pressuposto básico para esta série, afinal é só bastante temporário. Bom, mas nada de especial.

AVENGERS INITIATIVE #15 - A coisa resolveu-se da maneira mais previsivel que se possa imaginar, e depois vamos pela origem de um dos skrulls bonzinhos. Bah.

DAREDEVIL #109 - Pois, eu tinha razão, o vilão aparente já não aparecia há uns tempos. Fixe, pode ser que assim não precisem de estar sempre a desenterrar o Kingpin. Entretanto, esta história continua a bom passo...

IMMORTAL IRON FIST #17 - Não é que a história seja desinteressante. Até nem é, embora eu não duvide que fosse mais excitante nas mãos dos argumentistas anteriores. Não, o problema aqui é a arte, da qual não gosto nem um bocadinho. É bom que a história melhore, para compensar.

NEW AVENGERS #43 - É a origem do grupo de skrulls que surgiu no final do Secret Invasion 1. E não podia interessar-me menos.

SHE-HULK 2 #31 - Já estou TÃO farto de tie-ins à Secret Invasion, palavra de honra. E este, ainda por cima, é um cross-over com o X-Factor, e não se passa NADA, tirando porrada, cujo único ponto de interesse é ver o Madrox a subjugar a She-Hulk. Enfim. Continuo tentado a desistir desta série.

UNCANNY X-MEN #500 - A nova direcção dos X-Men agrada-me, a equipa de argumentistas também. O Terry Dodson também me agrada bastante. Infelizmente, o Greg Land estraga tudo. Isto podia ser excelente, mas com o Land como artista principal, está apenas ligeiramente acima de mediocre.

X-FORCE #5 - O curioso neste comic é que, apesar de um confronto no inicio, os protagonistas não fazem rigorosamente nada, com excepção de entrarem num jacto e perseguirem alguém. Isto é tudo sobre os vilões, e o conflito interno entre eles. Que é bem menos interessante, embora seja suficiente para me fazer aguentar mais uns meses...

BLACK SUMMER #7 (de 7) - Esta série, a meu ver, sofreu imenso com os sucessivos atrasos, mas isso não diminui o impacto do final, que sendo exactamente o que se previa, não é menos eficaz por isso.

DAN DARE #7 (de 7) - Isto devia ter impacto. Está bem escrito, bem desenhado... Tem momentos importantes... Tem acção, drama... Tem tudo... E no entanto, deixa-me completamente indiferente. Admito, pode ser da minha disposição quando li, mas seja como for, não consigo deixar de pensar que foi uma perda de tempo.

Esta semana não foi das melhores em termos de qualidade. A SURPRESA DA SEMANA terá que ser o YOUNGBLOOD #4, pura e simplesmente porque eu me tinha realmente esquecido que a série existia. Quanto a MELHOR DA SEMANA, vai para o BLACK SUMMER, que mesmo não sendo nada de extraordinário, foi o que me agradou mais.
E já está. Espero cá estar para a semana! Abraço a todos!

Eu já pedi desculpas, certo?
saí­do da mente de Luís F. Alves às 3:14 da tarde
link do post | 0 comentários | voltar ao topo
sábado, julho 12, 2008
Vêem? Eu não disse que esta semana não me ia atrasar? Eu cumpro o que prometo, meus amigos! E passemos ao que interessa...

ACTION COMICS #867 - Isto continua a ser das melhores séries actuais, e uma das melhores sequências de histórias com o personagem. E mais uma vez, o Geoff Johns faz "aquele" truque dele, e fá-lo de forma excelente...

BOOSTER GOLD #1000000 - Oficialmente isto é a conclusão da história, mas é mais um epílogo que outra coisa. E um excelente epílogo, por sinal, entrando na cabeça dos personagens, sem deixar de ter algumas excelentes surpresas em termos de enredo. Muito bom mesmo.

JUSTICE SOCIETY OF AMERICA #17 - Mantém-se o mesmo problema: excelente história, mas NUNCA MAIS SE DESPACHA! Já andamos nisto há quê, oito ou nove meses? E que é que temos? Um gigante aparentemente benevolente, e o Superman do Kingdom Come na JSA. E claro, a habitual sobrecarga de personagens. Esta série, por boa que seja, precisa de uma reviravolta enorme, ou arrisca-se a fartar muito em breve.

TRINITY #6 - Quer-me parecer que as partes desta história dedicadas à conversa e auto-análise dos protagonistas vão ser as melhores. Esta é a melhor desde o primeiro número. E até a segunda história é mais interessante, e tudo...

WONDER WOMAN #22 - Epá, esta história está a ser uma SECA! Se não fosse pelo interlúdio com os gorilas albinos, acho que desistia já disto. Mas pronto, vou aguentar mais uma história, a ver se isto melhora.

FINAL CRISIS: REQUIEM - "And when i'd win, he'd give me his cookies". Os especiais de "tributo" podem ser excelentes ou terriveis. Afinal de contas, estão a celebrar o legado de personagens que é bem provável que regressem à vida brevemente (basta olhar para o número do comic do Booster Gold que saiu esta semana para perceber como o morto desta história também terá que regressar eventualmente). E depois há a tendência para o sentimentalismo barato. Quando resultam, no entanto, resultam porque iluminam aspectos dos personagens envolvidos que não têm outra forma de vir à luz. É isso que acontece aqui. Não só mostra o potencial desperdiçado do falecido, como ilustra de forma excelente o vazio que deixou na vida dos seus melhores amigos. E mesmo na página final, sem palavras, dá-nos um vislumbre de humanidade raras vezes visto num dos meus heróis favoritos. Muito bom.

AMAZING SPIDER-MAN #565 - Dividido sobre isto. Por um lado, é inegável que a tensão aqui presente funciona, e funciona graças ao contraste com o tom mais divertido deste comic recentemente. Por outro lado, pá, quantos filhos é que o Kraven teve, afinal de contas?

CAPTAIN BRITAIN AND MI 13 #3 - Ok, o homem aparece no título da série, por isso NÃO PODIA estar morto de vez, não é? O que torna ainda mais incrivel a forma como o regresso dele tem impacto. Esta série pode muito bem vir a ser um clássico...

GUARDIANS OF GALAXY #3 - Ainda tão bom como tem sido desde o inicio, embora a cena do enviado do futuro com amnésia esteja algo batida, mas pronto.

INVINCIBLE IRON MAN #3 - Não tão boa como as partes anteriores, mas é boa na mesma. É uma típica "parte do meio", portanto não surpreende que não avançe muito. Por outro lado, coloca as peças na posição que precisam de estar, e fá-lo de forma lógica.

LAST DEFENDERS #5 (de 6) - Bah. Demasiadas tretas cósmicas para mim. E o novo visual do Son Of Satan é horrível. Mas pronto, não é mau de todo.

SECRET INVASION #4 - Porrada. Montes de porrada. Porrada muito confusa, infelizmente. Demasiada gente à porrada ao mesmo tempo. É pena, porque se não fosse isso, seria boa porrada.

ULTIMATE ORIGINS #2 (de 5) - Bom, isto faz juz ao título. A história aqui é a origem do Capitão America. E mais nada. Tirando a presença do "proto-monólito", não vejo a necessidade de contar isto outra vez.

WOLFSKIN ANNUAL #1- Estava um bocado na dúvida se iria ler este comic ou não, por duas razões. A primeira é que, apesar de ter gostado da mini-série original, não tinha a certeza se o conceito aguentava mais histórias. Isto não é muito mais que "Conan vezes 100", afinal de contas. A segunda é que, mesmo sendo tão fã do Warren Ellis como sou, a primeira colaboração dele com o Mike Wolfer como guionista, o Gravel, não me agrada muito. Mas acabei por decidir ler isto na mesma, e não sendo uma maravilha, a verdade é que é um bom comic, a meu ver. Venham mais histórias!

Não foi uma semana brilhante em termos de comics, mas tivemos bom material na mesma. A SURPRESA DA SEMANA foi fácil de escolher, uma vez que nunca esperei nada de jeito do FINAL CRISIS: REQUIEM. Já o MELHOR DA SEMANA foi complicado, entre o Booster Gold e o Action Comics. Para ser sincero, acho que nenhum deles é melhor que o outro, mas não quero dar empate. Por isso, e mesmo não sendo muito justo, acho que vou pelo BOOSTER GOLD #1000000, só pela referência a um dos meus crossovers favoritos.

E pronto, mais uma semana despachada, a tempo e horas, e tudo! Maravilha! Abraço, até à próxima!
saí­do da mente de Luís F. Alves às 1:17 da tarde
link do post | 1 comentários | voltar ao topo
segunda-feira, julho 07, 2008
Bom, mais uma vez, tenho um atraso por recuperar, e desculpas a apresentar. A sério, eu detesto atrasar-me nestas coisas, mas além de ter a casa cheia de familia em férias, bom... Um gajo tem uma vida, não é? Há prioridades...

Mas pronto. Vou tentar que isto não se repita. Passemos ás criticas, para já.



BUFFY THE VAMPIRE SLAYER #16 - Ok, pronto, sim, é a Buffy a viajar no tempo. E depois??? Quem é que não queria voltar a ver a Fray? E quem é que não queria um crossover? Pois. Não estou a ver mãos levantadas por aí...



ANGEL: AFTER THE FALL #10 - A grande batalha finalmente terminou, e consequentemente a história pode prosseguir focando-se mais nos personagens que na porrada. Consequentemente, boa parte do meu interesse perdido foi recuperado.



BATMAN #678 - Ok, ISTO vai chatear muita gente. Narrativa não linear, o Bruce Wayne sem abrigo, sem memória, e agarrado à heroína, o insinuar da verdadeira identidade do Black Glove, o Bat-Mite, o Batman de Zur-Enn-Arrr, ou lá como se escreve... Tenho lido muito sobre como este comic é incompreensível, mas não percebo porquê. Está longe de ser uma história típica do Batman, é certo, mas pessoalmente, é essa imprevisibilidade que me está a agradar. Desde que, claro, o Black Glove não seja quem eles insinuam que é...



BILLY BATSON AND THE MAGIC OF SHAZAM #1 - A ideia de lançar diversas séries de comics para crianças baseadas em personagens da DC é excelente, mas até agora, não tem produzido nada de grande qualidade. Os Tiny Titans tinham potencial, mas faltava-lhes a piada, e apesar de não ter lido o Superfriends, pelo que me dizem não é nada de especial. Mas tenho o prazer de anunciar que finalmente, os putos têm um comic para eles, com a qualidade que merecem. Meus amigos, isto é muito, muito bom. Bem melhor do que eu esperava, e quer-me parecer que pode bem ser a versão definitiva do universo Shazam. Ainda é cedo para tirar conclusões, porque só temos este primeiro número, mas caramba, como ele é bom...



NIGHTWING #146 - A quase interminável e desinteressante história que tem ocupado a actual equipa criativa finalmente terminou. Esperemos que possam finalmente usar o talento que têm numa história de jeito. E mais curta, de preferência.



TRINITY #5 - Esta série começou muito bem, mas já está a tornar-se algo aborrecida. Não má, longe disso, mas está a começar a não passar do mesmo por tempo demais. Está na hora de avançar com o enredo, ou pelo menos começar a mostrar algo SOBRE o enredo, para lá do "a trindade é extremamente importante".



AMAZING SPIDER-MAN #564 - Um done in one escrito a três mãos, não particularmente especial, mas bastante agradável. Acho, no entanto, que o formato quase semanal está a desgastar a série. Porque passou-se pouquíssimo tempo desde o inicio do Brand New Day, e a sensação que fica é que isto já precisa de um novo abanão.



ASTONISHING X-MEN #25 - Um começo lento mas captivante para aquele que promete continuar a ser o melhor título dos X-Men actualmente. Não sei até que ponto esse ãngulo é para continuar a explorar, mas para já, confesso que me agrada a ideia dos X-Men como uma espécie de CSI:Mutantes.



CABLE #5 - Não é um mau final para a história inicial. Só que infelizmente, o que promete para as histórias seguintes é mais do mesmo, e esta série precisa de algo mais. Além disso, não gostei da sugestão de que a bebé é... Bom, de que a bebé é quem a maior parte dos fãs diz que é desde o inicio..



PUNISHER WAR JOURNAL #21 - É curioso que toda a suposta análise psicológica que tinha sido prometida para esta história, acaba por ser despachada aqui numa só página, e só na narração. E realmente não precisava de mais. O que me leva a questionar todo o propósito disto. Mas pronto, pelo menos a história já não está a aborrecer tanto como no inicio.



SQUADRON SUPREME 2 #1 (de 5)- Por um lado, isto parece-me a melhor maneira de relançar a franchise do Squadron Supreme. Por outro, a história do Squadron sempre foi a história do Hyperion... Que não está aqui. Além disso, prefiro mil vezes o Nick Fury no universo Ultimate. Qualquer dos casos, apesar das minhas reservas, isto promete.



THE BOYS #20 - As revelações continuam, e apesar de toda esta história ser um infodump tremendo, o certo é que a informação despejada é interessante. Gosto especialmente do twist com o 11 de Setembro...



ECHO #4 - Não há muito a dizer sobre este número, tirando que é tão bom como os anteriores. Acho que não é preciso dizer mais, qualquer dos casos.



Estive quase a escolher o Batman #678 como surpresa da semana, simplesmente por ser tão passado dos cornos como é. Mas a verdade é que é um comic do Grant Morrison, por isso não sei até que ponto isso é surpreendente.

De forma que esta semana é mais uma daquelas raras em que um só comic é simultâneamente a SUPRESA e o MELHOR DA SEMANA. E como é óbvio, esse comic é o BILLY BATSON AND THE MAGIC OF SHAZAM #1! Porque é daquelas leituras que me deixa completamente deliciado, e apanhou-me completamente de surpresa ao fazê-lo.

E pronto, mais uma semana despachada, ainda que tardiamente. Espero estar aqui a tempo e horas da próxima vez. Até lá!
saí­do da mente de Luís F. Alves às 1:38 da tarde
link do post | 0 comentários | voltar ao topo
domingo, julho 06, 2008
Eu juro que não tenciono tornar isto um hábito, mas mais uma vez, atrasei-me nas minhas leituras. Prometo que amanhã resolverei a situação, ok? Abraço a todos, e obrigado pela vossa paciência e compreensão.

Partindo do principio que têm paciência e compreensão, claro. Porque se não têm, não agradeço nada. Aguentem-se!
saí­do da mente de Luís F. Alves às 9:22 da tarde
link do post | 0 comentários | voltar ao topo
quinta-feira, julho 03, 2008
Comic book death is a neologism used somewhat ironically in the comic book fan community to refer to the killing off and subsequent return of a long-running character. This irony addresses the fact that while death is a serious subject, a comic book death is generally not taken seriously and is rarely permanent or meaningful.


Visitem este link para lerem o resto.


Comentário: É ficção, não me choca muito. Muitas vezes usado apenas como golpe de marketing. A minha questão principal é: é bem escrito ou mal escrito? O exemplo de uma morte má é do Homem-Aranha no "the Other". Gostei da morte do Capitão América. Um ressuscitar, a meu ver, nojento foi o da Tia May (tinha ficado tão bem morta no ASM 400).
Mas como disse é coisa que não me chateia muito, desde que esteja uma história bem contada.

Jorge
saí­do da mente de Jorge Amorim às 12:41 da tarde
link do post | 1 comentários | voltar ao topo


Conteúdo © Copyright 2006 Jorge Amorim, R e (Phi)lipe. Todos os direitos reservados.
As imagens usadas são propriedade dos respectivos donos.
Icons por Kevin Potts.