free tracking

conspiradores

. Raquel

. Jorge Amorim

. Nuno Miguel Lopes

. Luís F. Alves

estamos aqui

e-mail

. Say NI

artigos recentes

. É assim que se brinca com o coração dos fãs!

. Avengers 2

. Em Julho de 2013... (Marvel Comics)

. Então careca?? O que se passou?

. O novo (e velho) Constantine

. Quanto pagas por uma morte?

. Será mesmo Superior?

. Ask the Kingpin (Parte 2 de 2)

. Ask the Kingpin (Parte 1 de 2)

. The Kingpin of Comics is back ...

links de comics

. Comic Book Resources

. DC Comics

. Image comics

. Kingpin of Comics (Site)

. Kingpin of Comics (Blog)

. Leituras de Bd e não só

. Marvel Comics

. Newsarama.com

. Silver Bullet Comics

. World of Manga and comics

. Luca BD

outros links

. Corusca

. Multitudo Design

. O Armário das Calças

. Sonhos Urbanos

arquivos

. Março 2006

. Abril 2006

. Maio 2006

. Junho 2006

. Julho 2006

. Agosto 2006

. Setembro 2006

. Outubro 2006

. Novembro 2006

. Dezembro 2006

. Janeiro 2007

. Março 2007

. Abril 2007

. Junho 2007

. Julho 2007

. Agosto 2007

. Outubro 2007

. Janeiro 2008

. Fevereiro 2008

. Março 2008

. Abril 2008

. Maio 2008

. Junho 2008

. Julho 2008

. Agosto 2008

. Setembro 2008

. Outubro 2008

. Novembro 2008

. Dezembro 2008

. Janeiro 2009

. Fevereiro 2009

. Março 2009

. Abril 2009

. Maio 2009

. Junho 2009

. Julho 2009

. Agosto 2009

. Setembro 2009

. Outubro 2009

. Novembro 2009

. Dezembro 2009

. Janeiro 2010

. Fevereiro 2010

. Março 2010

. Abril 2010

. Maio 2010

. Junho 2010

. Julho 2010

. Agosto 2010

. Setembro 2010

. Outubro 2010

. Novembro 2010

. Janeiro 2011

. Fevereiro 2011

. Março 2011

. Abril 2011

. Maio 2011

. Julho 2011

. Agosto 2011

. Setembro 2011

. Outubro 2011

. Novembro 2011

. Dezembro 2011

. Janeiro 2012

. Fevereiro 2012

. Abril 2012

. Junho 2012

. Julho 2012

. Agosto 2012

. Setembro 2012

. Outubro 2012

. Novembro 2012

. Dezembro 2012

. Janeiro 2013

. Março 2013

. Abril 2013

. Outubro 2014

RSS
Powered by Blogger
segunda-feira, maio 16, 2011
Comprei Rasl por três motivos:
- É do Jeff Smith (autor do “Bone” e “Rose”)
- Saíu uma pocket edition (com os 7 primeiros números)
- Apetecia-me algo novo (como a senhora do Ferrero Rocher)

Isto para dizer que esperava uma boa história, bem desenhada e assim superava as queixas de ter de esperar que um número fosse lançado. Cumpriu tudo, foi uma boa compra, entreteve e recomendo.
A história introduz um ladrãozeco de nome Rasl “com capacidade” para entrar em mundos paralelos para roubar obras de arte e fugir de quem o persegue. Quem é este homem e como chegou até aqui? Inicialmente somos espicaçados pela situação enigmática de entrar em mundos paralelos e aprendemos o básico das regras do “jogo”. Rapidamente percebemos que Rasl é mais do que aparenta e da dimensão de passar de mundo para mundo, adensa-se o mistério e queremos saber mais.


Com referências directas a Nicola Tesla, aos mistérios do seu trabalho e obra, à experiência de Filadélfia, com elementos como viagens de mundo em mundo, vidas paralelas, pessoas “repetidas” com pequenas diferenças é, de certeza, uma obra que não passará despercebida dos fãs do género.

Jeff Smith consegue contar visualmente a história, mas a arte dele (excelente para o Bone) não assenta na perfeição (atenção: tem qualidade, para o tipo de história é que não me atrai).

Etiquetas:

saí­do da mente de Jorge Amorim às 4:10 da tarde
link do post | 0 comentários | voltar ao topo
domingo, maio 08, 2011
A equipa inteira d'O Outro Lado dos Comics encontrou-se no Anicomics. Deixo aqui fotos de alguns momentos do evento.

A galeria

Zona comercial

Antevisão d'O Pequeno Deus Cego com David Soares, Mário Freitas e Pedro Serpa

Lançamento Agentes do C.A.O.S.: Nova O.R.D.E.M com Osvaldo Medina, Mário Freitas e Fernando Dordio

Lançamento Super Pig: Live Hate com Gisela Martins, Carlos Pedro, Mário Freitas e GEvan

Antevisão: O Baile com Nuno Duarte, Mário Freitas e Joana Afonso

Podem ver um álgum mais completo na nossa conta de Facebook, ou aqui.
saí­do da mente de Raquel às 9:12 da manhã
link do post | 3 comentários | voltar ao topo
sexta-feira, maio 06, 2011

Editora: Vertigo
Ano: 2010
Páginas:192


Após um longo hiato, eis-me de volta aos posts para falar de um dos tesouros esquecidos de 2010: Revolver, de Matt Kindt. Confesso que eu próprio só recentemente tomei conhecimento desta obra e deste autor.

Antes de falar da obra, deixo umas palavras sobre Matt Kindt. É um artista e argumentista norte-americano que já cria banda-desenhada há uns anos. Mas, apesar da boa recepção crítica que as suas obras têm tido e das nomeações para prémios (incluindo o Harvey, para o qual Matt Kindt foi nomeado com as suas obras Pistolwhip, em 2001, e Super Spy, em 2008), é um autor que tem permanecido algo desconhecido por parte do público - o maior destaque em termos de público será, provavelmente, a sua colaboração com Alan Moore em Lost Girls.

Revolver narra a história de Sam, um tipo banal que vive em Seattle e que tem uma vida deprimente (em relação à qual ele pouco se esforça e nada faz para mudar): um trabalho que detesta, uma chefe que não suporta (e que não o suporta a ele) e uma namorada que, apesar de simpática, vive a sua vida em função do consumismo e do materialismo. Um dia (não é assim que acontece na maioria das histórias?), a vida de Sam é abalada quando ele acorda para um dia que parece igual aos outros, mas em que uma bomba destrói a cidade! Sam salva a sua chefe e enceta uma luta pela sobrevivência, tal como os restantes sobreviventes. Mas quando Sam acorda no dia seguinte, está de volta à sua vida do costume! E os seus dias passam a ser sucessivamente assim: um dia acorda no seu mundo habitual; no seguinte, acorda no mundo destruído. Sam vai tentando viver as suas vidas paralelas, tirando partido do conhecimento adquirido num mundo para usar no outro, até que chega uma altura em que terá de fazer a difícil escolha: optar pelo seu mundo habitual, onde tudo continua igual e a sua vida parece sonâmbula; ou optar por um mundo pós-apocalíptico, no qual encontra um sentido para a vida?

Acrescento ainda que também há um orador/motivador público (um daqueles tipos que faz palestras sobre como as pessoas podem melhorar a sua vida) que vai aparecendo em cartazes e anúncios publicitários e cuja presença será relevante para o desenlace da história. E mais não digo em relação à narrativa para não estragar as surpresas que se vão operando na vida de Sam (e das personagens à sua volta), em especial a sua relação com as pessoas (nomeadamente, com a sua chefe).

Um dos primeiros aspectos que salta à vista de quem folheia Revolver é a numeração das páginas: aparecem como parte de um texto, como se fosse um boletim informativo a passar em rodapé. O pormenor é delicioso, tanto mais que o texto em cada rodapé se refere ao mundo em que está a decorrer o dia mostrado nessa página. Outro detalhe é a coloração das páginas que permite distinguir em que mundo se está a desenrolar a acção: as páginas relativas ao mundo normal têm um tom azulado, enquanto que as páginas relativas ao mundo pós-apocalíptico têm uma tonalidade acastanhada.

Podem ver ambos os pormenores nestas páginas:


A arte de Matt Kindt tem um traço de aspecto enganadoramente simples, por vezes quase cartoonesco, mas funciona muito bem. É uma arte atípica em relação ao mainstream norte-americano, mais característica da banda-desenhada alternativa. Kindt também concebe particularidades interessantes, como por exemplo a composição de uma página do mundo normal à qual se segue uma do mundo pós-apocalíptico igual, em termos de vinhetas e planos, mas com intervenientes e contextos diferentes, mostrando de forma eficaz como se vão sucedendo as vidas paralelas de Sam.

O veredicto é o de que Revolver foi uma das melhores obras de banda-desenhada saídas em 2010 e que, injustamente, não teve o reconhecimento de público que merecia. Não sendo uma obra-prima no que respeita ao argumento (o ponto de partida é bom, mas por vezes o desenvolvimento deixa algo a desejar) é uma obra surpreendente que dá vontade de ler mais (ou melhor, de haver mais história, mais páginas para ler). E Matt Kindt é um autor a ter debaixo de olho em relação às suas publicações futuras.


saí­do da mente de Nuno Miguel Lopes às 6:02 da tarde
link do post | 0 comentários | voltar ao topo

Estamos no Facebook para aumentarmos a interactividade com os leitores.

Página do Facebook : Estamos à tua espera.

Etiquetas:

saí­do da mente de Jorge Amorim às 12:02 da manhã
link do post | 0 comentários | voltar ao topo
terça-feira, maio 03, 2011
É com grande prazer que anuncio um grande evento nacional de Banda Desenhada. O Anicomics regressa na sua segunda edição, já esta semana (dias 7 e 8, Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro).

Mais autores em conversa (Joana Afonso, Nuno Duarte, Mário Freitas, Nuno Plati, Jorge Coelho, Frazer Irving, Carlos Pedro, David Soares, Fernando Dórdio, Osvaldo Medina entre outros) mais material exposto, novos lançamentos, grandes filmes a serem exibidos ("Grant Morrison: Talk with Gods", "20th Century Boys", ...) e todo um ambiente que garantidamente dará nova cor a este fim-de-semana.

Site Oficial: http://www.anicomics-lisboa.net/

Etiquetas:

saí­do da mente de Jorge Amorim às 5:03 da tarde
link do post | 0 comentários | voltar ao topo


Conteúdo © Copyright 2006 Jorge Amorim, R e (Phi)lipe. Todos os direitos reservados.
As imagens usadas são propriedade dos respectivos donos.
Icons por Kevin Potts.